. Moinhos de café começaram a ser utilizados muito tarde. O mais antigo método de moer cafés consistia em colocar os grãos num recipiente e usar uma espécie de almofariz para esmagá-los contra as paredes e o fundo. Este processo era muito lento e complicado. Além disso exigia muito esforço! Quem não tinha paciência para isso chegava a esmagá-lo com um martelo.

Estes métodos foram substituídos por moinhos mecânicos. Tornou-se mais popular fazê-lo assim porque a maior parte das pessoas já usavam esses processos para esmagar especiarias. O café era colocado entre dois discos, um fixo e outro amovível. A movimentação dos discos resultava no esmagamento. Este processo ficou também conhecido por moagem. O estilo do moinho para moer café é variado, podendo apresentar-se em várias cores e feitios, bem como diversas características. Os preços variam consoante as marcas e características de cada escolha, oscilando entre os 50 e 200 euros.



Estes moinhos de café começaram a ser usados comercialmente no século XIX. Eram muito úteis em acontecimentos onde existia um grande número de apreciadores de café, como por exemplo em feiras ou festividades da igreja. Os moinhos de café eram também utilizados comercialmente em lojas de café que pareciam nascer do chão em qualquer canto das cidades. Estes moinhos eram ajustáveis para fazer o pó com a espessura que se quizesse. As lâminas de moagem podiam ser aproximadas ou afastadas pelo controlo de aperto de um parafuso. Data também desta altura a inovação do aparecimento do moinho de parede. Embora possa parecer um avanço pequeno, o moinho já não precisava de ser segurado à mão.

Muita informação começou a ser conhecida sobre o café durante este processo de moagem. Quanto mais fricção era feita durante a moagem, mais quente ficavam os grãos de café. Isto mudava o gosto do café. Se o pó era de tamanho uniforme, mais fácil se tornava a sua confecção. Quanto mais fino o pó, mais sabor tinha o café. Para que tudo isto acontecesse, a moagem do café foi substituída por uma máquina que fazia todo o trabalho controlada por uma pessoa. Isto permitiu ao distribuidor preparar sempre da mesma maneira o café que vendia.

Este processo mecânico levou a que grandes fábricas industriais de café conseguissem aumentar a sua produção. Foi o começo da comercialização do café à chávena. Por ironia, as máquinas que foram inventadas para fazer com que o café tivesse todo o mesmo sabor, começaram a mudar. Assim sucedeu porque surgiu a procura de cafés com gostos diferentes! As pessoas queriam variedade para poderem escolher.

Há quem goste de moer o seu próprio café. Cada um fá-lo à medida da sua predilecção. Muitos de nós preferimos comprar o nosso café já moído. Há muitas lojas onde se podem comprar grãos de café de diferentes qualidades e moê-los numa máquina eléctrica na própria loja. Independentemente de como aprecia beber cafés, tudo parece começar nos moinhos de café e na moagem.